Matt Fish

”Fui agredido por criminosos. Gosto muito de Portugal e dos jogadores do FC Porto, mas odeio este tipo de comportamentos. Fui agredido por oito pessoas, na presença dos responsáveis Fernando Gomes e Fernando Assunção”.

Era final de tarde início de noite quando foi chamado aos escritórios da torre das Antas para rescindir contrato e receber os valores que tinha direito e poder ir embora, no entanto quando entra na sala de reuniões, “encontro dois administradores do FCP e mais dois seguranças, perguntaram-me se queria rescindir o contrato a bem, sem receber qualquer contrapartida e eu disse que não”.

“Nesse mesmo momento entram mais seis homens no escritório e começaram-me a bater. Temi pela minha vida e vi-me obrigado a assinar a rescisão como eles queriam depois de ter sido tão agredido, na presença dos Administradores do clube “

“Depois disso os homens que me agrediram amarraram-me, meterem-me dentro de um carro e foram ao apartamento onde eu morava obrigar-me a fazer as minhas malas e pegar todos os meus pertences”.

“Já dentro do apartamento fui novamente agredido por ter dito que não queria sair do mesmo. Pegaram em todas as minhas coisas, meteram dentro de malas, amarraram-me a uma cadeira sentado de pernas e braços atados e continuaram a espancar-me”.

Foi aí que o atleta sentiu que o iam matar se não cumprisse com tudo que queriam.

“Depois de três horas de massacre levaram-me para o aeroporto e obrigaram-me a embarcar, senti que existia conivência por parte dos funcionários do aeroporto que já estavam a minha espera, inclusive o meu bilhete de avião estava lá também”.

”A dignidade e integridade não se avaliam em dólares. Depois do que aconteceu e de um certo órgão da Imprensa escrita ter publicado que eu tinha acusado vestígios de heroína nos testes efectuados pelo FC Porto, nunca mais consegui encontrar equipa. Nem em Portugal nem no estrangeiro. As notícias correram céleres na ’Net’ e nenhum responsável de um clube quer contratar um basquetebolista que tem a fama de consumir uma droga dura como a heroína. A minha imagem foi muito prejudicada.”

”Nunca consumi qualquer tipo de drogas e tudo foi feito para não me pagarem o elevado salário que eu tinha”.

”Fernando Gomes e Fernando Assunção também são criminosos. Foram eles que deram as ordens para que fosse repetidamente agredido”.

“Desejo que um dia se faça justiça e se descubra a verdadeira história da minha saída de Portugal”

Será que não existe vídeos feitos por seguranças a espancar o atleta? Parece que existem. Será que os próprios seguranças um dia poderosos e musculados, mas hoje mais velhos e sem nada na vida não estão dispostos a dar a cara para provar que realmente se tratava de uma instituição com métodos criminosos? Parece que sim também.

Parece que com o tempo finalmente se vai saber muita coisa, pois isto é apenas uma gota dentro de um Oceano.

Mtt vai voltar em breve a Portugal a meu convite e será bem recebido

O MELHOR ESTÁ PARA VIR

Facebook Comments
César Boaventura

About César Boaventura